DIVAGAÇÕES SOBRE POLÍTICA

Vendo tudo o que está acontecendo no Brasil e na Argentina é impossível ficar alheio. Meus questionamentos vão desde que se passa na cabecinha destas duas governantes (as chamo assim porque seus cargos merecem respeito), que literalmente estão derrubando ambos países. Duas potências latinas, dois grandes baluartes, que têm tudo o que precisam para ser completamente auto suficientes, vindo abaixo pelos mandos e desmandos destas duas senhoras.
Morando na Argentina e sendo brasileira fica mais fácil compreender as similaridades entre ambos países e, ao mesmo tempo, sentir muita pena dos cidadãos que, na sua ignorância e incapacidade de pensarem por si mesmos, são massas de manobras de tão inteligentes líderes. Sim, porque temos que dizer que as duas são mulheres muito inteligentes e sabem muito bem onde querem chegar e como devem fazê-lo. E quem paga o pato é o povo (leia-se classe média), para variar.
O que mais me deixa boquiaberta é nosso poder de suportar calados e sem reclamar. Incrível… Votamos, votamos de novo, e um pouco mais votaremos pela terceira vez. Nos roubam, tiram nosso dinheiro, arrombam os cofres públicos, colocam ladrões “white collar” no poder e nós, bem macaquinhos, aplaudimos… 
Vou repetir sempre, até que veja que isto mudou: continuamos trocando nosso ouro pelos espelhinhos…
Este post foi somente um desabafo. Boa noite, queridos leitores, amanhã volto menos amarga, prometo!!!

0 thoughts on “DIVAGAÇÕES SOBRE POLÍTICA

  • 29/07/2013 at 12:44
    Permalink

    Tá! Clap, clap e clap pelo desabafo e considerações. Concordo com vc. Mas fica a minha pergunta, a você e a mim mesma: em quem podemos ou devemos votar? Sim, porque mesmo que a gente anule o voto, alguém tem que ser eleito, pois não vivemos numa anarquia. E aí está: há algum candidato que seja realmente honesto, correto, ético, digno de merecer o nosso voto?
    Difícil, muito difícil…

    Reply
  • 29/07/2013 at 12:44
    Permalink

    Tá! Clap, clap e clap pelo desabafo e considerações. Concordo com vc. Mas fica a minha pergunta, a você e a mim mesma: em quem podemos ou devemos votar? Sim, porque mesmo que a gente anule o voto, alguém tem que ser eleito, pois não vivemos numa anarquia. E aí está: há algum candidato que seja realmente honesto, correto, ético, digno de merecer o nosso voto?
    Difícil, muito difícil…

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *