VAI… E SE DER MEDO, VAI COM MEDO MESMO!

COM MEDO MESMO

Resolvi sair um pouco do lugar comum dos assuntos do blog, sempre sobre Buenos Aires, e falar sobre “viajar” de maneira geral. Digo… Por que viajar? Quais os motivos que nos levam a viajar? Como alguém pode viver de “viajar”? E, bem, posso resumir tudo numa frase: viajo, logo existo. Viajar tem, para mim, a mesma importância que escrever. Ou seja, é a própria vida! Sintoma neto de inteligência. Amo minhas filhas mais do que tudo, em segundo lugar amo viajar. Experimentar, conhecer, saber, provar, cutucar, perguntar, voar…

COM MEDO MESMO

Quem lê e acompanha blogs de viagem é também viajante deste mundão de meu Deus, como diria o Riobaldo do Grande Sertão Veredas, ainda que não saia de casa. Porque viajar é um estado de espírito, uma vontade insessante de conhecer sempre mais e muito… E se puder ser feito saindo do lugar em que estamos, não há, na minha opinião, nada que substitua uma viagem. Sempre voltamos com a alma modificada, aprendemos algo. Há pessoas que viajam através de livros, histórias, fotos, blogs…

COM MEDO MESMO

Porque pra viajar há que se ter coragem. Coragem de erguer a âncora, içar velas, perder o sentido de segurança, e partir. Ver o que tem “do outro lado”, aquele lado que você nunca foi. Viajar em grupo te ensina a compartilhar tempos, experiências, vivências, ajuda a ser menos egoísta e estar mais atento às necessidades dos demais. Viajar sozinho é enriquecedor, porque conviver consigo mesmo é duro, difícil, complicado e necessário.

COM MEDO MESMO

Por que viajar? Porque a sede de conhecimento é tanta que ficar no mesmo lugar não é suficiente, ler não basta, ver fotos não chega, tem que ir LÁ, “naquele lugar”, de verdade. E vamos tecendo a teia de nós mesmos, de lugar em lugar, trazendo lembranças e deixando pedaços.

COM MEDO MESMO

Sobrepasse seus medos. Viaje. Vai. E se der medo, vai com medo mesmo!

Related posts

Leave a Comment